TEMPS D'IMAGES 2020

18ª Edição

Ainda há tempo.

Conseguimos juntar agora o que antes cancelámos com aquilo que previmos para esta altura.

No nosso mundo, melhor dizendo, nos nossos mundos e no dos outros, tudo parece(u) mudar substancialmente e ao mesmo tempo – estranhamente – tanta coisa repetir-se,
para o bem e para o mal.

Quisemos voltar apresentando “ao vivo” o trabalho de todos os artistas, que souberam manter as suas peças vivas e atentas. Estaremos mais constrangidos nos procedimentos mas resistimos e insistimos: sabemos que o trabalho e investimento conjunto – dos artistas, dos parceiros que nos acolhem e financiam e do público passado, futuro e presente, dão sentido a um reencontro que, por se dar aqui e agora, nunca se repete.

Preparámos juntos este festival, para que frutifique. Desfrutemos.

 

Setembro 2020

 

_

 

 

No ano em que atinge a maioridade, o Temps d’Images entra na “idade adulta” sem festa de aniversário.

Preparámos tudo para um novo ciclo, dividindo o festival em dois momentos, de maneira a nos concertarmos com o panorama cultural da cidade e podermos aproveitar o bom tempo para apresentar peças que o clima não permitia até aqui assegurar.

Ainda antes da má notícia em forma de vírus nos perguntávamos se faria sentido associar o novo calendário às estações e o que queríamos dizer com “bom” e “mau tempo”.

Agora, apresentamos a primeira parte do nosso programa, que vamos cancelar. Queremos apresentá-la de qualquer maneira, porque mesmo no caso das diversas estreias absolutas, o trabalho está na recta final. O grande investimento já foi feito. Os artistas já fizeram o que tinham de fazer, os nossos outros parceiros acolheram com empenho essas propostas e investiram também. Muito obrigada a todos.

Acontece que, agora sabemos que vamos ter de fazer mais. Vamos ter de unir esforços para conseguir apresentar as peças em suspenso, e tentaremos juntá-las no segundo momento deste TdI. Melhor ainda se pudermos repensar objectivos, escalas, propósitos e interesses.

Quando começou, há 17 edições atrás, como uma rede europeia de programação, não se poderia saber que Lisboa seria o local de sobrevivência de um festival com estas características. Depois percebeu-se a possibilidade de continuar, prestando atenção ao contexto, às mudanças, aos sentidos,
às necessidades e possibilidades.

Ainda há tempo? Vamos ver.

 

8 Abril 2020

Ficha Técnica

Direcção
António Câmara Manuel

Direcção Artística
Mariana Brandão

Direcção de Produção
Ana Calheiros

Coordenação Técnica
Mafalda Oliveira

Equipa Técnica
Vítor Santos
Catarina Côdea
Pedro Machado
Bruno Bacanhim

Coordenação de Comunicação
Rita Branco

Assessoria de Imprensa
WAKE UP!

Design Gráfico e Website
CATO Atelier

Registo Fotográfico
Alípio Padilha

Vídeo Promocional, Registo Vídeo e Redes Sociais
Bruno José Silva

Uma produção
DuplaCena & Horta Seca

Projecto iniciado por António Câmara Manuel e Irit Batsry