YOLO

YOLO

SARA INÊS GIGANTE
Estreia Absoluta
AUTOR(ES)
Sara Inês Gigante
DATA
3, 4 e 5 junho
19:00
DURAÇÃO
90’
LOCAL
BILHETES
CLASSIFICAÇÃO
M/14
PARTILHAR

Sinopse

Decidi fazer este espectáculo depois de um telefonema com a minha mãe. Falava com ela sobre a minha impotência. Mais concretamente, falámos uma hora sobre formas de eu poder ter uma casa própria. A solução mais viável, e também uma das que sempre me impressionou mais por várias razões, seria a de comprar um terreno nos arredores de Lisboa, e comprar uma casa pré-fabricada. Percebi que o que parecia ser a solução mais viável estava ainda longe de ser viável. Ou talvez não…
Acabámos o telefonema e fui procurar terrenos na internet.
Depois, fui pesquisar sobre casas pré-fabricadas, os seus preços e as suas características.
Depois, fui pesquisar como se pede um crédito de habitação.
Depois, fui pesquisar se os bancos me emprestavam dinheiro para isto.
Depois, fiz contas.
Depois pensei. Pensei muito.
Depois, decidi que ía fazer este espectáculo.
E claro, voltei a ligar à minha mãe.

Bio

Nasceu em 1994. Formou-se na Academia Contemporânea do Espectáculo – Teatro do Bolhão no Porto, no curso de interpretação e licenciou-se na Escola Superior de Teatro e Cinema, em Lisboa, no curso de actores. Em 2015 participou numa criação colectiva com Peça Romântica Para um Teatro Fechado de Tiago Rodrigues, no Teatro do Bairro.  Em 2017/2018 estagiou como actriz no Teatro Nacional D.Maria II. Trabalhou com Jorge Silva Melo, Alex Cassal, Bruno Bravo, Pedro Gil, Pedro Frias, entre outros. Em 2019 fez assistência de encenação ao espectáculo A Matança Ritual de Gorge Mastromas de Dennis Kelly, encenação de Tiago Guedes no TNDMII.

Ficha Técnica

Criação
Sara Inês Gigante

Dramaturgia
Joana Bértholo

Interpretação
Gonçalo Carvalho
João Estima
Lia Carvalho

Apoio no processo criativo
João Nunes Monteiro

Cenografia
F. Ribeiro

Desenho de luz
Manuel Abrantes

Sonoplastia
Gonçalo Carvalho

Residência de co-produção
Espaço do Tempo

Apoios/co-produções
DuplaCena (Festival Temps d’Images)
Teatro Municipal Baltazar Dias
Teatro Municipal Sá de Miranda (CDV)
Devir Capa
Câmara Municipal de Lisboa (FES)
Fundação Calouste Gulbenkian

Agradecimentos
Manuel Poças
Paulo Azevedo