COBERTOS PELO CÉU / PAISAGEM EM LINHA

COBERTOS PELO CÉU /
PAISAGEM EM LINHA

Gustavo Ciríaco com Luciana Lara
Estreia Absoluta
AUTOR(ES)
Gustavo Ciríaco
com Luciana Lara
DATA
23 Outubro
16:30
24 Outubro
11:30
DURAÇÃO
90’
(Performance duracional)
LOCAL
BILHETES
CLASSIFICAÇÃO
M/6
PARTILHAR

Sinopse

Numa época em que a acção humana no mundo adquiriu uma força geológica, cada vez mais somos confrontados com o desejo de reparar o que é destruído. Reparar normalmente envolve a ideia de recuperar, de re-instalar algo que foi perdido. Num mundo à deriva, o perigo de sua perda total pela extinção dos recursos naturais coloca-nos no grande dilema de lidar com algo para além de nós mesmos, para além de nossa compreensão. O artista, mais do que qualquer outro, ao longo da história lidou com o sublime da natureza e os seus abismos inexpugnáveis ​​em seus sentidos e emoções. Testemunhas de um tipo, os artistas decantam o efêmero através das suas obras.

COBERTOS PELO CÉU é um projecto que une as artes performativas às visuais na relação entre arte e paisagem, entre discurso poético e experiência de mundo, com vista à criação de uma colecção de instalações e performances concebidas pelo coreógrafo Gustavo Ciríaco em colaboração e diálogo com artistas de Portugal, Alemanha, Brasil, Argentina, Reino Unido e Chile.

O projecto toma como desafio inventar maneiras de traduzir e re-instalar experiências de paisagem, assumindo como desafio a possibilidade de proporcionar ao público uma visão privilegiada da fabricação de espaço por artistas singulares de diversos campos da arte, da música à fotografia, da dança às artes visuais.

Pensado para o espaço público interior (halls, galerias) e exterior (pátios, parques ou jardins), o conjunto de instalações interactivas e performances convidam o visitante a re-experienciar sensorialmente paisagens marcantes vividas por artistas.

O projecto visitará as experiências dos artistas portugueses Jonathan Uliel Saldanha (Música/PT), Miguel Palma (Artes Visuais/PT), Cláudia Dias (Dança/PT), João Gabriel Oliveira (Pintura(PT), dos artistas brasileiros Luciana Lara (Dança/PT), Michelle Moura (Dança/BR), João Saldanha (Dança/BR), das argentinas Ana Laura Lozza e Barbara Hang (Dança/AR), da chilena Javiera Péon-Veiga (Dança e Performance/CL). Ao mergulhar nas obras e em diálogos com artistas europeus e latino-americanos, o desejo é tornar visível e experiencial o processo dinâmico através do qual são criadas as suas arquitecturas efémeras particulares e ajudar a repensar o inominável que elas convocam. Estes artistas, apesar de actuarem de modos tão distintos entre si e em diversos campos da arte, possuem um traço que os reúne: a noção de território, a sua transformação poética em direcção a um universo próprio.

Nesta edição do Temps d´Images, inauguramos a segunda obra da colecção, a performance PAISAGEM EM LINHA, a partir da experiência da coreógrafa brasileira Luciana Lara.

 

Paisagem em Linha
Performance duracional

Do planalto central brasileiro para o desfiladeiro montanhoso da Serra da Mantiqueira, da cidade planeada para o mundo dos volumes naturais, as férias de verão iniciavam-se com o trajecto por relevos escarpados, mata densa, rodovias com o céu azul a emoldurar os contornos de um desenho em precipício. Entre a fabulação da arquitectura utópica  de Brasília e os contornos do mundo natural, a linha unia-os em traço, compartimento e caminho.

Numa galeria, um grupo de performers activa, através de um jogo, as linhas de uma paisagem no plano horizontal do chão.

 

Bios

Gustavo Ciríaco

Gustavo Ciríaco (Rio de Janeiro/BR) é coreógrafo e artista transdisciplinar, cujo trabalho transita entre as artes performativas e as artes visuais, a performance, a arquitectura, a antropologia e as artes da paisagem. As suas obras foram vistas em festivais como Crossing the Line/Nova Iorque; Casa Encendida/Madri; Museu Serralves/Porto; Mercat de Flors/Barcelona; Paris Quartier d´Été; Ferme de Buisson/Paris; Al-Mammal Foundation/Jerusalém; Walk & Talk Arts Festival/Ponta Delgada; London Festival; Frankfurt Schauspiel/Francoforte; Battersea Arts Centre; Laban Centre/Londres; Alkantara, TNDM II; Culturgest; Fundação Gulbenkian, Teatro Maria Matos/Lisboa; Arqueologías del Futuro/Buenos Aires; Tokyo Wonder Site/Tokyo; Taipei Digital Art Center/Taipei; Haus der Kulturen der Welt; Tanz im August/Berlim; Panorama, Centro Cultural do Brasil, Rio Cena Contemporânea, Atos de Fala/Rio de Janeiro; FADJR/Teerão; SESC São Paulo; Itaú Cultural/São Paulo; LIverpool Biennial/Liverpool; NAVE/Santiago, San Art/Saigão, FIDCU/Montevidéu; Salon 44/Pereira; Fabric/Fall River.

 

Luciana Lara

Luciana Lara (Niterói/BR) é artista criadora da dança contemporânea, fundadora, coreógrafa e diretora da Anti Status Quo Companhia de Dança (1988). Atua, também, como pesquisadora, professora e dramaturgista. Mestre em artes pela Universidade de Brasília – Unb. Especialização em coreografia e coreologia no Laban Centre em Londres (1996-1998). Graduada em Licenciatura em Artes Cénicas pela Faculdade de Artes Dulcina de Morais.

O seu trabalho é reconhecido pelo hibridismo, a experimentação, a pesquisa de linguagem, abordagem transdisciplinar com campos não artísticos e diálogo com as artes visuais. Principais estudos: dramaturgia, processos criativos, a relação corpo – cidade e novos suportes e formatos (instalação coreográfica, intervenção urbana, site specific, internet e livros/publicações).

Criou mais de 20 obras para a A.S.Q. Cia de Dança. Últimos trabalhos de destaque: De Carne e Concreto – Uma Instalação coreográfica, Camaleões, Sacolas na cabeça e Microutopias Cotidianas Aglutinantes do Lugar. Desenvolve projetos de arte-educação, transformação de plateia e formação de intérpretes e criadores. É autora do livro Arqueologia de um processo criativo – Um livro Coreográfico.

Tem actuado nacional e internacionalmente em festivais como BITEF – Belgrade International Theater Festival/Belgrado, DDD + FITEI, Porto, Mladi Levi International Festival, Ljubljana, Zurich Moves!, Zurique, FIAC Bahia; Festival Internacional Vivadança/Salvador, Bienal de Dança do Ceará – De par em par, Fortaleza, Festival Panorama/Rio de Janeiro, MITSP; Modos de Existir/São Paulo, Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília, Movimento Internacional de Dança – MID, Mostra de Dança XYZ, Festival Internacional da Novadança, Festival Expande Dança, Marco Zero – Festival Internacional de Dança em Paisagens Urbanas/Brasília, Bienal SESC de Dança/Campinas, Festival do Teatro Brasileiro de Teatro, FITAZ – Festival Internacional de Teatro de La Paz/La Paz.

Ficha Técnica

Concepção e direcção artística
Gustavo Ciríaco (BR)

Coreógrafa convidada
Luciana Lara (BR)

Performers
Alina Folini (AR)
Bibi Dória (BR)
Filipe Caldeira (PT)
Gonçalo Lopes (PT)
Sara Zita Correia (PT)
Tiago Barbosa (PT)

Cenografia
Gonçalo Lopes (PT)

Figurinos
Sara Zita Correia (PT)

Direcção técnica
Santiago Tricot (UY)

Administração
Missanga Antunes (PT)

Direcção de produção
Sinara Suzin (BR)

Co-produção
Fundição Progresso (Rio de Janeiro/BR)
NAVE (Santiago/CL)

Realização
Efémera Colecção – Associação Cultural

Apoio institucional
THIRD – Dance and Theatre Academy – Amsterdam University of the Arts

Apoio à residência
Devir/CAPA (Faro/PT)
Pico do refúgio (Rabo de Peixe/PT)
Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas (Ribeira Grande/PT)
23 Milhas (Ílhavo/PT)
Galeria ZDB & Novo Negócio (Lisboa/PT)

Apoio
República Portuguesa – Cultura | DgARTES – Direção-Geral das Artes

Cobertos pelo Céu conta com o Apoio à Co-produção de Espetáculo 2020-2021/IBERESCENA
www.gustavociria.co