TEMPS D'IMAGES 2010
28 OUT > 21 NOV
   
         
   
         
   
         
   
         
   
         
   
         
   
         
   
         
   
         
     
 
 
joão pedro vale
ENGLISH AS SHE IS SPOKE
   
 

JOHN - “Pode lá ser! Horrores semelhantes entre um povo que canta e dança! Que país é então este, desconhecido de todo o planeta, e onde toda a natureza é de uma espécie tão diferente da nossa? É provavelmente o país onde tudo está bem, pois é absolutamente necessário que exista um país assim!”
Cândido ou o Optimismo, Voltaire

O filme parte de “English As She Is Spoke – O Novo Guia da Conversação em Portuguez e Inglez, em Duas Partes ” (correctamente dir-se-ia English as it is spoken ), título de um guia de conversação português-inglês publicado em 1855 por Pedro Carolino e José da Fonseca , que devido aos seus erros é considerado um dos grandes clássicos do humor não-intencional, uma vez que nenhum dos autores sabia falar inglês. Esse humor, resulta das expressões idiomáticas que são traduzidas literalmente.
John nasceu nos Açores. Com 9 anos de idade emigrou com os pais para Newark (EUA) de onde nunca mais voltaram. John cresceu com a cultura americana tendo como única referência à cultura da sua terra natal algumas canções que a mãe, uma fadista frustrada, costumava cantar. John não sabe falar português porque o pai, a partir do momento que emigrou para os EUA, sempre proibiu a família de falar português em casa como forma de se sentir mais americano. No entanto este fulgor patriótico leva a que se crie entre eles uma língua estranha, uma vez que vivem demasiado fechados na comunidade portuguesa e os pais nunca tiveram aulas de inglês.
Desde cedo que John se sente desenraizado. Não é português porque é impedido de desenvolver quaisquer contactos com a cultura de origem da família, mas também não se sente totalmente americano. Expulso da família, expulso do país e expulso da comunidade açoriana, John faz um esforço para aprender a língua portuguesa como forma de tentar a integração, mas logo percebe que a sua orientação sexual será sempre um factor de exclusão dentro da comunidade dos excluídos.
No fim, fechado sobre si próprio, John canta o seu destino e a sua condição.

 

Argumento e Realização João Pedro Vale | Actores John Romão, Anton Skrzypiciel | Música Pedro Pinhal | Agradecimentos Carlos Almeida, Galeria Fonseca Macedo, Galeria Filomena Soares, Fátima Mota, João Silvério, Bazar do Vídeo, Diogo & Santos, Manuel Reis, Miguel Gonçalves Mendes, Paulo Castelo, Pedro Rodrigues, Sara Corte-Real, Sofia Arriscado e Ynaie Dawson.