TEMPS D'IMAGES 2010
28 OUT > 21 NOV
   
         
   
         
   
         
   
         
   
         
   
         
   
         
   
         
   
         
     
 
 
francisco camacho e bruno de almeida
RIP
   
 

Esta criação centrada na condicionalidade, no “E… Se?”, questiona as possibilidades dessa efabulação, desse território ficcional em cenários psíquicos nos quais a materialidade dos corpos não permite antever toda a extensão dos modos de apreensão pelos quais a peça se torna inteligível.
A ambivalência das figuras constitui momentos de conflitualidade, onde se geram respostas de conformidade, resistência e destruição. São fundamentais certas lógicas cromáticas desenvolvidas com os figurinos e a iluminação. O filme de Bruno de Almeida sublinha essa ambivalência, por justaposição e contradição, pelas paisagens psíquicas que propõe.
Reajustar o olhar na busca de novas possibilidades de sentido é uma das condições de existência deste trabalho, assente na introdução de variações e de alterações, em que participam a ironia e a comédia. A duplicidade do ego e aceitação da renúncia à vida psíquica permitem espaços de projecção em que podemos entreolhar os nossos próprios mundos interiores. Esta criação procura suscitar interrogações éticas em quem está no palco e em quem assiste. É nessa interrogação que se quer habitar neste espectáculo.
João Manuel de Oliveira

 
Direcção Artística Francisco Camacho | Filme e Sonoplastia Bruno de Almeida | Criação e Interpretação Mariana Tengner Barros, Rafael Alvarez, Tiago Cadete e Francisco Camacho | Figurinos Carlota Lagido | Apoio Dramatúrgico João Manuel de Oliveira | Desenho de Luz e Direcção Técnica Frank Laubenheimer | Assistência de Ensaios Elizabete Francisca | Produção EIRA | Co-Produção EIRA, Festival Citemor, Duplacena/Festival Temps d' Images | Apoios Asas do Sul, Eurocabos | Agradecimentos Alkantara