TEMPS D'IMAGES 2008
29 OUT > 17 NOV
   
         
   
         
   
         
   
         
   
 
   
 
 
vários cineastas
MESSAGES
   
 

No âmbito da Expo Zaragoza 2008, foram convidados 11 jovens artistas portugueses cujo trabalho se estabeleceu já no século XXI.
Messages, é a recolha de ideias que incluí os temas da Expo Zaragoza 2008 (Água Fonte de Vida, A Água e as suas Paisagens, A água e o Encontro Humano, Água, Recurso Partilhado) que resulta numa obra unificada na sua homogeneidade geracional, diferenciando-se na expressão artística e estética.
Este projecto composto por 11 curtas-metragens, será apresentado pelos seus realizadores.

_LABIRINTO | Sara Vizinho e Petar Toskovic
Duas meninas entram nos misteriosos labirintos da memória levadas pela descoberta da água.

_FOLK-LORE | Tiago Pereira
Água leva o regadinho
A água na cultura popular
A água é o sangue da terra, mata se por água nesse Portugal rural e recôndito.

_STILL LIFE | André Gonçalves
Still Life pretende ser um retrato do algoritmo "Game of Life" de John Conway, uma interpretação metafórica que através da substituição de processos matemáticos por processos físicos recria e documenata, através de imagens, um sistema que pode ser encarado como um sistema social em mutação no qual a alteração de pequenas variáveis podem alterar drasticamente o comportamento e reacção de todo o sistema. Com base na utilização de um fluido não-newtoniano, fluidos que não têm uma viscosidade constante, representando a condição humana, e que através de frequências sub graves, frequências sonoras abaixo da percepção auditiva humana, como elemento representante de toda a informação quase subliminar à qual somos expostos diariamente, e como através do segundo elemento o primeiro é excitado para formar padrões que reagem em ressonância com as frequências utilizadas. Uma caricatura de um sistema comportamental em que a informação criada pelo sistema tem por interesse excitar e conduzir à concretização de determinadas acções que alimentam o próprio sistema.

_FONTE SANTA | André Godinho
Todos os fins-de-semana, as Termas de Luso enchem-se de pessoas, carregadas de garrafões de plástico, em busca da água que corre das bicas gratuitamente. Apesar da área da nascente se encontrar em obras, obrigando as pessoas a desenhar percursos incómodos no meio da convulsão, a água abundante continua a ser irresistível. Num cenário que se pode crer de pós-catástrofe, a peregrinação incessante parece assumir um carácter visualmente esclarecedor de um futuro não tão distante, da água como um bem escasso e precioso. No entanto, aqui, a "fonte santa" corre ainda ininterruptamente, um sinal inequívoco para os "peregrinos" da bondade da Natureza ou da graça divina.

_IMERGÊNCIA | Cláudia Varejão
Imergência; urgência de imergir num lugar seguro, mergulhar, entrar, adormecer.
Este fiilme explora a ideia de (re)encontro do corpo através da sua relação com a água. A ausência de ar é a única forma de respirar, um golpe de ar no peito obriga a novas referências físicas e no espaço que estabelecem um confronto entre o possível e o impossível, entre resistir e aceitar, entre querer e não querer, entre o real e a ficção. É essa dissonância constante, imposta pela complexidade do momento histórico que ocupamos que apela a um regresso urgente à origem. Imergência, é uma causa natural.

_DESAPARECIDA | Elsa Aleluia
Um retrato num registo de ambiguidade, uma imagem miragem num estádio de espera que se esvazia, no horizonte do mar, lugar íconico estático da cultura portuguesa. O som do fado, lugar da saudade.
Retrato miragem de uma identidade miragem.

_GARDEN | Nuno Madeira e David La Rua
Do jardim à raiz do pé
Do mar à maresia do olhar
Ela ri, o regador foge
A caixa range
Como aperta a madeira molhada
Tem uma linguagem só dela
Não há pressa
Tudo Flui
Cai uma gota sobre o reflexo
Eco

_DEBUT #2 | Sofia Arriscado
Ela apaga a história porque nos restabelece num novo estado. Mas não apaga tudo.

_APARIÇÃO | Pedro Sena Nunes
História de um mergulho e de uma respiração desejada. Investigações sobre o sorriso.

_A LANDSCAPE OF FAILURE | Miguel Bonneville
Inevitavelmente ligado a uma sensação de liberade e a um sentimento de desespero. Inevitavelmente ligado a ti. A obrigatoriedade. A impossibilidade. Haverá sempre esta ligação entre ela, tu e eu. Haverá sempre um trauma que me ligará a ti. E hoje. Treze anos depois. Hoje posso aproximar-me do mar sem teres que me dar a mão ou levares-me aos ombros. Posso ver reflectida nele uma paisagem de fracassos que reconheço e a que me dedico repetidamente.

_ZARCO | Miguel Gonçalves Mendes
"Basta a miséria de um desgraçado para que todos nós sejamos miseráveis."
Teixeira de Pascoaes

 

Produção DuplaCena Programa Cultural da Participação Portuguesa na Expo Zaragoza 2008 Comissariado por António Câmara Manuel
Conceito Alberto Lopes
Direcção técnica Alexandre Coelho
Duração 47'16''