TEMPS D'IMAGES 2008
29 OUT > 17 NOV
   
         
   
         
   
         
   
         
   
 
   
 
 
ivo serra
TELA
   
 

Corpos que medem, que marcam, que informam, enformam, constroem, subtraem, extraem, criam. Corpos que respiram, que agem, que se encontram, que se cruzam, que comunicam. Corpos que existem, que são expostos à sua própria existência.
A identificação é sempre necessária para se poder existir, identificamo-nos e existimos a partir dos outros, com os outros e entre outros...
Os corpos lançam-se no espaço e no tempo, a visão tece uma parte da memória, a memória cria as referências necessárias e as referências soltam-se na história.
Tela é uma peça com 5 artistas. 5 corpos. 5 pessoas, numa performance com um só fim: existir. Sonoridade e texto criam, distendem/ampliam imagens e pensamentos sobre pontos de partida simples, sobre um imaginário da banalidade. NÓS - os performers - executamos. É uma questão de sugestão. Ou, simplesmente, de mapear uma experiência. Resta saber, nesse acto de cartografar (coreografar), qual a medida comum dessa experiência.

 

Concepção e direcção Ivo Serra
Criação Adriana Sá, Ana Ribeiro, André Gonçalves, Ivo Serra e Rita Natálio
Textos Ana Ribeiro, Ivo Serra e Rita Natálio
Dispositivo Cénico André Gonçalves e Ivo Serra
Som Adriana Sá e André Gonçalves
Luz Adriana Sá e Ivo Serra
Imagem Ivo Serra
Acompanhamento crítico Rita Natálio
Produção Bomba Suicida
Co-Produção Bomba Suicida, Festival Temps d’Images, Culturgest
Apoio RE.AL Design
Gráfico Nuno Ribeiro
A Bomba Suicida é uma estrutura financiada pela DGArtes (Direcção Geral das Artes) / MC (Ministério da Cultura).