A Morte nos Olhos

Alexandre Pieroni Calado, João Ferro Martins & José Miranda Justo

21

October
AUTOR(ES)
  • Alexandre Pieroni Calado
  • João Ferro Martins
  • José Miranda Justo
LANÇAMENTO EDIÇÃO ARTISTA
  • 29 de Novembro
  • 22h30
DURAÇÃO
  • 30’ (aprox.)
BILHETES
  • Entrada Livre
PARTILHAR

Sinopse

Nesta edição publica-se o texto elaborado por Alexandre Pieroni Calado sobre o tema de Perseu e Medusa e que serve o espectáculo com o mesmo nome A Morte nos Olhos, a estrear em Novembro de 2018. O volume, a produzir em tiragem reduzida e numerada, dá corpo ainda a um ensaio fotográfico de João Ferro Martins que ilumina arquitecturas suburbanas enquanto património de excluídos. Por último mas não menos importante, esta edição inclui um texto de reflexão de José Miranda Justo elaborado na sequência de algumas conversas com a equipa artística. O lançamento do livro far-se-á acompanhar da presença dos autores com a leitura de passagens escolhidas e a apresentação de imagens seleccionadas.

Ficha Técnica

Autores
Alexandre Pieroni Calado
João Ferro Martins
José Miranda Justo

Produção
Artes e Engenhos

Financiamento
Câmara Municipal de Almada

Apoio
Câmara Municipal de Montemor-o-Novo/Centro Juvenil
Companhia Olga Roriz
Latoaria
Bar Damas

Alexandre Pieroni Calado

Lisboa, 1975. Interessa-se por dramaturgias contemporâneas, intermedialidade e efeitos de presença. Dirigiu nos últimos anos Kaspar: Palavra Soprada (2017), Dramas de Princesas. A Morte e a Donzela I-V (2016), Woyzeck 1978, Quarteto (2013) e Pregação (2012), entre outros e tem trabalhado como actor em teatro e cinema. Fundou e integra a Candonga, associação cultural que dinamiza o espaço Latoaria, desde 2015. Fundou e integra a direcção da Artes e Engenhos desde 2000, onde é responsável pela programação e por projectos de criação e formação.

João Ferro Martins

Santarém 1979. Composição tridimensional, som e música são as suas bases de trabalho. Expõe regularmente no circuito das Artes Visuais, realizando ainda acções nos campos do Teatro, Performance e Fotografia. Para além de inúmeras exposições individuais teve presença em múltiplas colectivas. É co-fundador, juntamente com Hugo Canoilas do colectivo A kills B.

José Miranda Justo

Começou as suas actividades na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em 1976, desenvolvendo trabalho na área da Linguística Alemã. Deslocou-se progressivamente para o campo da História da Filosofia da Linguagem em autores do espaço cultural alemão, tendo concluído o seu Doutoramento nesta área em 1990. Estabeleceu entretanto articulações entre a Filosofia da Linguagem e outras áreas, como a Hermenêutica, a Estética e a Filosofia da Arte, a Filosofia da História e, em particular, a Filosofia do Conhecimento. É Professor Associado aposentado da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e membro do Centro de Filosofia da Universidade Lisboa desde a respectiva fundação. Enquanto investigador deste Centro teve a oportunidade de coordenar três projectos de pesquisa e de colaborar em diversas iniciativas aí promovidas. Graças aos recursos deste Centro, pôde ampliar o seu interesse pela obra de S. Kierkegaard, sobre a qual tem trabalhado em diversos ângulos. Tem inúmeros textos publicados e uma assídua participação em eventos nacionais e internacionais nas áreas acima mencionadas, em particular no âmbito da Filosofia da Arte e dos estudos hamannianos, kierkegaardianos e deleuzianos.
29
Novembro
Lançamento da edição de artista
A Morte nos Olhos
Alexandre Calado, João Martins & José Justo
22h30, DAMAS
Entrada Livre