O Bom, o Mau e o Azevedo

Concerto + Imagem

13

November
play_circle_filled
pause_circle_filled
O BOM O MAU E O AZEVEDO
volume_down
volume_up
volume_off
  • Estreia Absoluta
AUTOR(ES)
  • O Bom, o Mau e o Azevedo
DATA
  • NOVA DATA
  • 1 de Dezembro
  • 21h30
DURAÇÃO
  • 60'
IDIOMA
  • Português
BILHETES
  • Normal: 7,00€
  • Desconto: 5,00€
  • (menores de 25, maiores de 65 e profissionais do espectáculo)
CLASSIFICAÇÃO
  • M/13
PARTILHAR

Sinopse

Concerto audiovisual tendo por objecto expressar a relação da imagem na criação musical deste colectivo com forte inspiração no cinema.
A imagem como ponto de partida para a criação musical e a influência que ela tem nos criadores quer individualmente, quer enquanto colectivo. Para o efeito a banda O Bom, o Mau e o Azevedo recorreu à forte imagética do cineasta e produtor de imagens Augusto Lado, elemento que não fazendo parte do colectivo tem com este uma grande intimidade criativa, pois sendo ele também músico, têm ao longo das suas carreiras trocado já experiências musicais. Após algumas reuniões e brainstormings surge assim um storyboard possível para este espectáculo, composto de sons, músicas, silêncios. Com uma componente experimental, o diálogo entre a música e a imagem é o grande protagonista deste espectáculo.

Ficha Técnica

Guitarras
Miguel Azevedo
Filipe Varejão

Baixo
Rui Martelo

Bateria
Kinorm

Cinematografia
Augusto Lado

Co-produtores
Temps d’Images

Agradecimentos
Musicbox Lisboa
Temps d’Images
Augusto Lado

Bio

O Bom, o Mau e o Azevedo
O Bom, o Mau e o Azevedo deram os seus primeiros passos no início do ano 2015, quando Azevedo juntou três amigos para tocar umas músicas que tinha feito para um vídeo jogo que nunca viu a luz do dia. Esse mesmo jogo consistia simplesmente em matar zombies e o seu criador imaginou música tipo “Tarantino/Western” como pano de fundo. Os temas criados para esse efeito acabaram por ser o mote para os primeiros ensaios da banda, que pouco tempo depois aumentaria o seu repertório original, sempre com este imaginário de far west como cenário. E é nessa paisagem árida, mas dada ao absurdo, que O Bom, o Mau e o Azevedo se encontra, assim como ao nome da banda.
A estreia ao vivo foi feita em pleno jardim das virtudes no Porto, a 18 de Julho de 2015, num evento chamado Lazy Sessions at Virtudes. A esta data seguiram-se uma série de concertos pelos mais variados palcos da zona norte do país, com destaque para as actuações no Cave 45, no Porto, onde a banda teve o prazer de partilhar palco com americano Bob Log III e os russos Messer Chups, e para os festivais Indie Fest 2016, em Baltar, no Milhões de Festa 2017, em Barcelos, e Salgado Fest, no Porto.

Miguel Azevedo
Miguel Azevedo nasceu no Porto em 1983, iniciou os seu estudos musicais no instituto Orff do Porto e licenciou-se em Produção e Tecnologias da Música na Escola Superior de Música do Porto. Integrou os mais variados projectos musicais como guitarrista, desde os géneros mais alternativos até ao teatro musical. Actualmente divide a sua actividade profissional entre educador musical, técnico de som, produtor e músico.

Rui Pedro Martelo
Rui Pedro Martelo é um músico português nascido a 29 de Abril de 1988, em Castelo de Paiva. Iniciou se no mundo da música em 2004, começando por estudar baixo eléctrico na escola de Jazz do Porto. Entre 2008 e 2011 frequentou o curso de Produção e Tecnologias da Música na Escola Superior de Música e Artes do Espectáculo no Porto. Desde então inicia a sua carreira no mundo música tendo desenvolvido trabalho na área do som ao vivo, produção musical e como contrabaixista, baixista e guitarrista. O seu trabalho como músico passou por bandas como Vespa, Elias, Pterossauros, Mesa, Filipe Pinto. Actualmente integra as bandas Greengo, O Bom O Mau e O Azevedo e Três Tristes Tigres.

Kinorm (Pedro Vieira da Cunha Santos)
Kinorm (Pedro Vieira da Cunha Santos) nasceu no Porto, em Junho de 1973. Frequentou a Escola Secundária Soares dos Reis e mais tarde a Faculdade de Belas Artes do Porto no curso de Artes Plásticas - Pintura. Fundador da banda Ornatos Violeta, passou pelos projectos musicais Grace, Plus Ultra e mais recentemente O Bom, o Mau e o Azevedo.

Ildefonso é o Santo; e na regra, três sempre serão.
Seculares Janeiros, setenta e dois;
Duas mãos cheias de Lua
Até ao novo Sol da vingança
O triângulo faz-se quadrado
Rolam pedras por todo o caminho
Partem aquém do onde a besta alcança
As tripas, a cidade e o coração!

Luís Varejão

Augusto Lado
Augusto Lado é formado na Escola Superior Artística do Porto, apresenta-se como realizador, editor, motion designer para trabalhos videográficos tanto na área das artes do espectáculo, bem como institucionais, documentário, música, artes plásticas e performativas. Tem uma colaboração constante em vários projectos de documentação e criação para a Sonoscopia Associação e em vídeos musicais para diversos projectos nacionais e europeus.
1
Dezembro
O Bom, o Mau e o Azevedo
Concerto + Imagem
21h30, Musicbox Lisboa