Medo e Feminismos

Maria Gil e Miguel Bonneville

13

November
play_circle_filled
pause_circle_filled
MEDO E FEMINISMOS
volume_down
volume_up
volume_off
AUTOR(ES)
  • Maria Gil e Miguel Bonneville
DATA
  • 28 de Novembro
  • 21h30
DURAÇÃO
  • 60’
IDIOMA
  • Português
BILHETES
  • Normal: 7,00€
  • Desconto: 5,00€
  • (menores de 25, maiores de 65 e profissionais do espectáculo)

  • Preço Especial Trilogia
  • Normal: 15,00€
  • Desconto: 12,00€

  • > RESERVAR
    reservas@duplacena.com
CLASSIFICAÇÃO
  • M/16
PARTILHAR

Sinopse

Medo e Feminismos integra a trilogia de palestras performance – O Pessoal é Político. Nesta palestra performance duas pessoas, que manifestam um saber arquivista sobre medos, estão lado a lado para evocar medos passados presentes e futuros; autobiográficos ou não. Medos que se transformam em medos sociológicos, em manifestações do controlo político que é exercido sobre a sociedade, sobre as pessoas. A partir dos conflitos internos de cada performer constrói-se uma apresentação fragmentada com direito a pequenos actos de sarar que não pretendem mais do que transformar veneno em remédio. De forma nostálgica e pessoal evocam-se também alguns dos momentos mais significativos para a arte da performance feminista, seguindo-se uma reflexão pessoal sobre a prática do feminismo nos dias de hoje. A palestra termina com a recriação de duas performances feministas do século XX.

O ciclo O Pessoal é Político integra também Amor e Política e Religião e Moral.

Ficha Técnica

Criação e interpretação
Maria Gil
Miguel Bonneville

Apoio cénico
Pedro Silva

Produção executiva
Vítor Alves Brotas

Administração
Susana Martinho Lopes

Produção
Teatro do Silêncio

Co-produção
Negócio/ZDB

Apoio
Fundação Calouste Gulbenkian
Junta de Freguesia de Carnide

O Teatro do Silêncio integra a Rede da Cultura de Carnide e o Projecto Pulsar – Centro Histórico.

Bio

Maria Gil
(Lisboa, 1978) Cria espectáculos despojados e fundados na palavra, estabelecendo uma relação directa e próxima com os espectadores; as suas dramaturgias têm como ponto de partida premissas autobiográficas e histórias de pessoas e de lugares, que recolhe, cruza e ficciona, para construir uma poética do quotidiano. Os seus trabalhos evocam a periferia e a margem, mas também pessoas e lugares em desaparecimento. Colabora regularmente com criadores de várias áreas artísticas, nomeadamente da dança, da música, das artes visuais e do cinema. Trabalha com várias instituições públicas e privadas, concebendo, desenvolvendo, e realizando actividades e estratégias educativas que articulam a imaginação e o pensamento.

Miguel Bonneville
(Porto, 1985) Concluiu os cursos de Interpretação na Academia Contemporânea do Espectáculo (2000-2003), Artes Visuais na Fundação Calouste Gulbenkian (2006), Autobiografias, Histórias de Vida e Vidas de Artista no CIES-ISCTE (2008), Arquivo – Organização e Manutenção no Citeforma (2013) e Costurar ideias na Magestil (2013). Através de performances, desenhos, fotografias, vídeo, música e livros de artista, Bonneville introduz-nos a histórias autobiográficas centradas na destruição e na reconstrução da identidade.


O Temps d'Images associa-se ao Teatro do Silêncio e aos encontros Blind Date, um projecto de Maria Gil e Miguel Bonneville. Saiba mais aqui.
28
Novembro
MEDO E FEMINISMOS
Maria Gil e Miguel Bonneville
21h30, CAL - Centros de Artes de Lisboa / Primeiros Sintomas
O ciclo O Pessoal é Político integra também Amor e Política e Religião e Moral

© Miguel Bonneville