// CLUBE TDI


24 ESPECTÁCULOS | 1 INSTALAÇÃO VÍDEO | 1 CONFERÊNCIA | 1 COMPETIÇÃO DE CINEMA | 1 COMPETIÇÃO DE ARTES PERFORMATIVAS | 30 ARTISTAS | 16 LOCAIS | 13 PROGRAMADORES > no espaço, no palco, no ecrã e no microfone

ARTISTAS: ÁGATA PINHO | ALEXANDRE PIERONI CALADO | ANDRESA SOARES | BARBARA MATIJEVIĆ | CAPICUA | CARLOTA LAGIDO | COMPANHIA CAÓTICA | ELIZABETE FRANCISCA | ELMANO SANCHO | FRANCISCA MANUEL | GIUSEPPE CHICO | GUSTAVO CIRÍACO | JOANA PIMENTA | JOÃO CRISTOVÃO LEITÃO | JOÃO PEDRO FONSECA | JONAS LOPES | MARA CASTILHO | MARIA GIL | MARIANA TENGNER BARROS | MIGUEL BONNEVILLE | MIGUEL CASTRO CALDAS | PEDRO MANUEL | PLATAFORMA 285 | RICARDO CABAÇA | RUI CATALÃO | RUI NETO | SÓNIA BAPTISTA | TIAGO CADETE | TIAGO VIEIRA | VITALINA SOUSA

LOCAIS: TEATRO NACIONAL D. MARIA II | SÃO LUIZ TEATRO MUNICIPAL | MARIA MATOS TEATRO MUNICIPAL | TEATRO DA POLITÉCNICA |ESPAÇO ALKANTARA | CÃO SOLTEIRO - POÇO DOS NEGROS 120 | CCB – CENTRO CULTURAL DE BELÉM | CLUBE ESTEFÂNIA | MUSEU NACIONAL DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO CHIADO | CARPE DIEM ARTE E PESQUISA | RUA DAS GAIVOTAS 6 | UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA | LX FACTORY - ZOOT | NEGÓCIO ZDB | TEATRO TABORDA | APPLETON SQUARE

PROGRAMAÇÃO: ANTÓNIO CÂMARA MANUEL | AIDA TAVARES | ALISSON AVILA | EMÍLIA TAVARES | IRIT BATSRY | JORGE SALAVIZA | JORGE SILVA MELO | LOURENÇO EGREJA | MADALENA WALLENSTEIN | MARK DEPUTTER | MARTA FURTADO | TIAGO RODRIGUES | THOMAS WALGRAVE


// DEPOIMENTO por Catarina Vaz Pinto, Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Lisboa

A CML apoia o Festival Temps d’Images pela aposta que faz na criatividade e promoção de ambientes criativos, observando assim sua missão de zelar pela diversidade da oferta cultural e originalidade dos projectos.
O Festival Temps d’Images preenche um espaço de programação necessário no panorama cultural da cidade e do país para o desenvolvimento e apresentação de projectos de novos artistas, de estímulo à experimentação e à inovação.
Este é um festival que se afirma por ser o ponto de convergência das programações de vários equipamentos culturais da cidade permitindo a estreia e reposição de espectáculos ou exposições em torno de um tema dominante - a importância da imagem e a interacção entre tecnologia e arte. Um espaço para a criação contemporânea que apresenta uma programação de risco assente no cruzamento de disciplinas e numa efectiva rede transdisciplinar de abordagens artísticas.
O Festival Temps d’Images constitui uma importante oportunidade para Lisboa para a construção de uma teia de relações entre os artistas, os espaços, as várias disciplinas artísticas, os parceiros internacionais e o público.

Catarina Vaz Pinto, Outubro 2015


// EDITORIAL por António Câmara Manuel

Desde 2003, ano de sua criação, o TEMPS D'IMAGES LISBOA evoluiu constantemente, conferindo o seu desejo de descobrir o que se fará na cena artística do amanhã.
Hoje, no final de 2015, podemos afirmar que o TEMPS D’IMAGES LISBOA é um festival de características impares, destes novos olhares que, continuamente renovados, continuam a olhar para a imagem, acolhendo e apresentando neste palco, neste ecrã, projectos que consolidam a nova arte e os novos artistas.
Diálogos entre o teatro e o vídeo, a imagem e a palavra, novas linguagens cinematográficas e tecnológicas, que nos devolvem novas formas de dar a ver e ouvir.
Esta décima terceira edição marcará também o primeiro passo para uma evolução de novas dramaturgias performativas e digitais; novas mediações.
Com LUGAR DO OLHAR, open call Internacional para Artes Performativas, uma iniciativa TEMPS D’IMAGES LISBOA /TEATRO NACIONAL D. MARIA II e com LOOPS.LISBOA, novo open call que desafia os artistas a explorar esta célula-tronco da imagem – o loop, assumimos o encontro com a nova criação.
A par destes novos desafios mantemos os outros que nos já definem, num cruzamento de artistas, programadores, espaços, e sempre novos projectos que apresentamos neste espaço plural que é a cidade de Lisboa.

António Câmara Manuel, Lisboa Setembro 2015