// CALENDÁRIO // PRESS // TDI 2015 // ENG
// SITE EUROPEU
 
JOANA PIMENTA // FACTORES HUMANOS
CARPE DIEM ARTE & PESQUISA // 16 > 19 DEZ _ 13h00 às 19h00
  < < < BACK
   
 

Uma cadeira contorce-se para lhe aparar a queda. A sua estrutura ergonómica tem a capacidade de girar em qualquer direcção. Ouve-se o som subtil das teclas de um computador, o borbulhar de uma máquina de café. Uma mulher apoia-se numa standing desk, acompanhando o ritmo mareante do movimento circular da mobília. O espaço está dividido por partições, diferentes ecrãs que definem zonas de acção. Ao longe, alguém dispara agrafos contra as largas janelas de vidro inquebrável.

Estamos em Lisboa em 2011, num escritório habitado por actores. Corpos altamente treinados para o movimento e intensidade da performance habituam-se agora ao ritmo da inércia. Deslocados para este espaço em consequência do fecho temporário dos seus lugares de actividade, trocam treino por função, aperfeiçoamento da técnica por serviços técnicos, cenários e figurinos por secretárias habitadas por objectos de papelaria, e a atenção do público pela dedicação da mobília ergonómica que pretende servir com eficiência a rotina dos seus movimentos.
Mas os corpos que ali se expõem nunca servem inteiramente o sonho utilitário do espaço e da mobília pelos quais circulam. Falham em eficiência e funcionalidade, obstruem os normais processos de rotina, dão outras formas aos locais e objectos. Constroem uma linguagem própria para a ocupação de funções que antes lhes eram estranhas, tão necessárias quanto redundantes, e encontram formas para se relacionarem com o movimento repetitivo da inacção.
FACTORES HUMANOS empresta o seu título do primeiro manual de ergonomia - que regula os objectos que têm como missão o suporte dos corpos enquanto estipula o treino repetitivo necessário para responder às suas exigências - e opera no espaço que é criado quando ambos falham.

    Joana Pimenta, 2014| Video Instalação | Produzido com o apoio do Programa de Apoio às Artes Visuais Artes Visuais da Fundação Calouste Gulbenkian