// CALENDÁRIO // PRESS // TDI 2015 // ENG
// SITE EUROPEU
 
CARLOTA LAGIDO // 50 TONELADAS
RUA DAS GAIVOTAS 6 // 22 > 24 JAN 2016 _ 21h30
  < < < BACK
   

 

A cor preto tem 50 tons reconhecíveis. Comporta uma série de apropriações simbólicas que se foram transformando e tomando diferentes significados ao longo dos tempos. É uma cor de adjectivações antagónicas. Se por um lado o preto é a cor do protesto e do Anarquismo, é simultaneamente a cor do Fascismo. Até ao século XIX foi a cor das noivas, dado que o preto era o mais adequado para o aspecto negocial que envolvia qualquer casamento na altura. Preto é a cor associada ao mal, mas no entanto, é a cor clerical. Na Espanha da Inquisição, as pessoas vestiam-se de preto de forma a deixarem sobressair a expressão, sendo assim possível controlar qualquer movimento facial denunciante. O preto é também a cor da morte e do fim. Na natureza, todos os elementos, nos seus processos de decomposição, se transformam numa matéria negra. É a cor dos medos nocturnos. Preto é a cor utilizada para nomear a dita "matéria negra", teórica, da Astrofísica. É a cor do vácuo. É também a cor do princípio de tudo.

Concepção e Direcção Artística: Carlota Lagido | Interpretação: Tiago Vieira, Antoine Pimentel e Carlota Lagido | Consultoria Artística: José Capela | Assistência e apoio dramatúrgico: Pietro Romani | Design de Cena, Vídeo, Fotografia: Antoine Pimentel | Sonoplastia e música ao vivo: Antoine Pimentel | Figurinos: Carlota Lagido | Design de Luz: Nuno Patinho | Design Gráfico: Joana Areal/Thisislove | Produção: Horta Seca | Apoio: O Lugar do Meio, ArteTotal, BCN, Mala Voadora, TAGV, Companhia Olga Roriz, FESTIVAL TEMPS D'IMAGES, Citac, Missom. EIRA. | Agradecimentos- António Amaral, André Uerba, Gonçalo Passos
Este espectáculo é apoiado pela DGArtes, Governo de Portugal